terça-feira, 21 de setembro de 2010

O Medo do cancro

Estava há pouco a falar com a minha amiga Lina e tenho de partilhar uma história que ela me contou.

Ela soube há pouco que uma colega dela de trabalho estava a morrer. Tem 59 anos e há 10 anos que dizia à Lina que tinha uma coisa no peito, mas recusava-e a ir ao médico. A Lina até lhe disse que ia com ela fazer os exames, mas ela nunca quis. 10 anos!!! Quer dizer que ela sentiu o alto no peito quando tinha 49 anos.
Eu quando senti o meu alto no peito, numa noite às 3 da manhã, já mal consegui dormir e no dia seguinte às 9 horas já estava na frente do médico do trabalho a dizer que aquilo era esquisito e, nunca me passou pela cabeça que poderia ser cancro com os meus 32 anos. Nem a mim, nem a ele!
A senhora antiga colega da Lina, estava reformada agora há um ano. Tem um neto pequeno. Tinha uma vida ainda tão cheia para viver e isso nao vai acontecer porque se recusou 10 anos a ir ao médico! E agora que finalmente foi, porque o estado dela se agravou consideravelmente, é tarde demais. O cancro criou metásteses nos ossos e nem quimio ou radio já vale apena fazer.
É tão triste. O medo paraliza as pessoas. O medo de se ter algo mau. O medo de morrer.
Os exames e os tratamentos foram criados para dar oportunidades às pessoas de terem mais anos de vida. Para combatermos estas adversidades! Porque a vida vale apena viver, vale apena lutar por ela, e só deviamos querer partir quando nao houvesse outra alternativa! O certo desta vida é a morte. Um dia isso é inevitável (a menos que exista um elixir da juventude por aí escondido).
Portanto, a minha mensagem é: Nao tenham medo. Ainda há pouco estava a falar com outra amiga que me dizia que eu era muito forte, por estar a passar por isto tudo e mesmo assim me conseguir sentir bem e eu disse-lhe: "Todos temos um heroi dentro de nós, ás vezes anda um pouco escondido mas ele está lá quando precisamos dele!"
Acredito que o cancro é a doença deste século, mas creio que ela já existia muito antes disso. Apenas nao tinha nome, apenas nao tinha meio de ser diagnosticada. As pessoas morriam e muitas vezes não se sabia o porquê.
A minha tia morreu de cancro dos intestinos o ano passado. Quando foi detectado já tinha metásteses no figado. Mas acreditem que ela lutou bastante durante 2 anos.
Quando eu e os meus primos fomos á consulta do IPO disseram-nos que o cancro nos intestinos é uma coisa genética, que pode passar para a proxima geração. (O cancro da mama também é, mas eu nao tenho ninguem na familia com ele). E depois disso a minha outra tia disse-me: "realmente uma irmã da tua avó morreu com um mal na barriga. Na altura, naquele tempo, diziamos - deu-lhe um mal, porque não sabiamos o que era. Secalhar era cancro"

Agora o tal "mal" de antigamente tem nome, chama-se cancro e tantos podem ser curados se forem diagnosticados a tempo. Um cancro dos intestinos é um deles. No IPO disseram-me, a mim e aos meus primos, que a partir dos 40 anos tinhamos de fazer uma colonoscopia de 2 em 2 anos, como prevenção. Eu, depois do que me aconteceu, nem pensar em esperar pelos 40 anos! Quando terminar a minha luta contra este bicho faço logo esse exame!! Porque já me apercebi que o bicho nao tem idade para atacar, seja que tipo de cancro fôr.
Deus deu a inteligencia ao homem de ir descobrindo os meios de diagnostico que podem salvar vidas. Se tiverem alguma coisa no corpo que não é normal, vão ao médico. Pode não ser nada, mas se fôr, podem estar a salvar a vossa vida!!!

Não ignorem o corpo. Escutem-no.

E, se conhecerem alguém que tem alguma coisa mas que se recuse a ir ao médico obrigem essa pessoa a ir, arranjem maneira. Usem a imaginação. Porque se acontecer alguma coisa a essa pessoa, nao é só ela que sofre, mas nós também que gostamos dela.

O meu pai começou com uma especturação e foi-se desleixado (eu nao sabia senao ele tinha ouvido das boas). Nessa altura ele estava a trabalhar nos Açores e a minha mãe estava lá com ele. O meu pai sempre foi do estilo: tenho de trabalhar, nao tenho tempo de ir ao médico. Houve um dia que ele se chateia com a minha mãe (e as pessoas quando se chateiam dizem parvoices mas neste caso foi o melhor que ele podia ter dito) e entao ele diz-lhe : "Nao te preocupes, que eu já cá não devo andar por muito tempo porque ando a expecturar sangue"

A minha mãe telefona-me aflita porque depois disse-lhe para ir ao médico e ele nao quis. E eu digo-lhe: "Olha vais fazer o seguinte. Vais dizer-lhe que isso pode ser tuberculose e que isso pega-se! E vais dizer-lhe que ele hoje nao entra em casa sem um raio-x aos pulmões nas mãos!"

Quando a minha mãe lhe disse que nao o deixava em casa sem o raio X, ele nao teve outro remédio senão ir ao centro de saúde. Quando o médico lhe viu o raio X disse-lhe: "Vá a casa buscar o pijama e depois vá ao hospital, vai ficar internado." Veio a saber-se mais tarde que tinha um timoma. Fez quimio e hoje está curado.

Ainda bem que ele se chateou com a minha mãe naquele dia!!! Porque foi a tempo da cura!!!

Vou fazer o mesmo com a minha sogra. Soube em Julho que já há 3 anos que se queixa que tem alguma coisa no ouvido que lhe apanha de vez em quando o olho e a cabeça. Diz que nao vai ao hospital porque tem medo de lhe descobrirem uma coisa má e de lá já não sair... tentei fazer-lhe ver que quanto mais cedo fosse melhor era, mas nao me deu ouvidos. "Tenho medo", diz-me ela.

Portanto, eu e o meu marido já estamos combinados. Quando eu fôr operada à mama, ela vai-me visitar ao hospital e pimbas, o Rui vai fazer com que ela também conheça as urgencias! LOL Nao sai de lá sem ser vista!

Bem, hoje estiquei-me na escrita, mas achei que este era um assunto importante.

15 comentários:

  1. Medos é comigo! Sei bem o que é ser-se paralisada com o medo, de não conseguir avançar. Mas, em termos de saúde não brinco e tento prestar atenção aos sinais que o meu corpo me vai dando se algo está mal.
    Quando comecei a ter dores no joelho (ao ponto de não conseguir andar) alguns diziam-me "não sejas maricas, tomas um ben-u-ron que as dores passam-te." E depois acabei por ser operada e fazer fisioterapia durante quase 6 meses.

    Nós conhecemos o nosso próprio corpo como ninguém e é importante estarmos atentos quando algo não está a funcionar como deve ser. Muitas vezes, como é o caso que relatas, pode salvar vidas. Já tive alguns sustos, já tive medo de ter coisas graves mas, felizmente, nunca foi o caso. Mas não deixei de ir ao médico, não gosto de brincar com a saúde (e se brincasse, tenho a impressão que a minha mãe me arrastava para o médico mais próximo lol)

    É importante esta tua mensagem, as pessoas têm que estar atentas e não ignorar esses avisos do corpo.

    ResponderEliminar
  2. Realmente tb faz-me imensa confusão as pessoas não irem ao médico por MEDO.
    E se for alguma coisa de mal!?
    Se for tratado a tempo fica bem,senão,como essa sra que tu relatas já não há nada a fazer.Meu Deus 10 anos,como é possível??
    No meu caso,isso seria impossível,o bicho estava a crescer muito rápido!!
    Só que a médica que detectou com milimetros disse para não preocupar-me que com a minha idade(na altura 32 anos) não havia problema,mas o meu problema foi ter confiado nela.E,desde quando é que o cancro escolhe idades??

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  3. Olá Cláudia
    Realmente, não consigo perceber isso do medo. Se a doença lá estiver, ir o mais cedo possível é o melhor.
    Eu herdei o meu cancro da minha mãe, e a minha médica aconselhou-me a fazer a mamografia todos os anos, também quando deu alterações, aos 34 o médico que fez a mamografia não deu muita importância, na 2ª que fiz(aos 36) já lá estava bem visível.

    jokas

    ResponderEliminar
  4. Pois eu fiz uma mamografia em Março e não deu nada, para depois em Setembro ter um cancro já com metástases nos ossos. Sei lá há quantos anos tinha aquilo a crescer e a espalhar-se dentro de mim. Nunca tinha feito uma mamografia antes, tinha 41 nessa primeira e tinha ignorado alguns sinais. sabia que algo estava mal mas nunca imaginei nada assim. Pois só posso ser completamente a favor de irmos aos médicos a tempo e horas.
    Mas ainda estou a contar andar por cá bastante tempo, vamos lá ver.
    Beijinhos,
    TP

    ResponderEliminar
  5. É verdade o que dizes mas é difícil e com algumas pessoas impossível de dar a volta- e custa...se custa. O meu sogro (que já morreu há 2 anos com cancro no pancreas) sentia-se em baixo - era daquelas pessoas super simples, que só pensava em trabalho e no bem estar da família, nunca, nunca foi ao médico. Uma vez caiu no chão (só a minha sogra estava com ele) em casa, não tinha forças. Só passadas 3h00 a minha sogra nos ligous a dizer isso. Eu imediatamente telefonei para o 112- nem imaginam o difícil que foi convencer os Srs. a passarem-me a um médico para explicar- tudo porque eu estava a ligar a 40 Km de distância do acontecimento!! Lá expliquei que eram de idade, teimosos e que nem ligaram para as urgências. Disse-lhes que desconfiava de AVC o outra coisa pior. Pediram-me o nº de telefone e passados 20 minutos de eu ter ligado à minha sogra estavam a levá-lo para o Hospital. Tinha tido um AVC e pior- descobriem que tinha cancro do Pâncreas num estado muito avançado. Três meses depois morreu. Só depois a minha sogra me disse que ele já urinava alaranjado há quase um ano!! Nem ela, nem o filho (meu marido) o arrastaram para o médico. Agora infelizmente já reparei que o meu marido tem a maneira de ser do pai- mas neste caso se ele não for fazer um chek-up eu chamo cá o médico a casa - e já me ando a aborrecer com ele mas convém fazer exames de rotina (no geral os homens são muito mais medricas do que as mulheres). Desde o meu pai (que morreu com cancro na pleura/pulmão) e da minha amiga Cláudia (a Comandante do SG) e depois de vos ter conhecido e ter o privilégio de poder pertencer a este grupo de Amigas do Peito e do Coração magníficas, estou mais alertada e sensibilizada para estas questões de saúde e aprendi convosco que a Vida é muito bonita e que vale a pena lutar e enfrentar de frente os medos. Acreditar, Força e Esperança são agora palavras em que acredito e que também consigo agora transmitir.
    Bjs

    ResponderEliminar
  6. Cláudia, o medo é muito mas agora estando deste lado mais vale prevenir. Eu cheguei a pensar assim mas quando me apareceu o caroço apesar de sentir tudo o que já sabemos, confesso esperei um mês pq já tinha tido um "susto" e julguei ser o mesmo.
    E ele ali estava :o( esperei porque a minha Mãe estava muito mal no hospital, depois em casa e voltou para o hospital onde acabou por falecer.
    Dei-me um tempo e em menos de 3 meses estava no IPO.
    Mas foi um percalço na minha vida que me impediu de ir logo tratar do assunto mas fiz logo que pude!!!
    É MUITO IMPORTANTE A PREVENÇÃO e se sentir alguma coisa procurar um médico!

    Beijinhos Cláudia ;o)

    ResponderEliminar
  7. Olá Cláudia todas têm razão,eu andava já à uns meses com uma tosse incomoda,quando tomei conhecimento do blog do Tiago.
    As suas palavras alertaram-me e eu resolvi ir consultar um especialista,pois já tinha ido ao médico de família,que me tinha dito que era uma pequena inflamação da garganta,e me tinha dado um antibiótico fraco,pois a tosse continuou.
    O otorrinolaringologista mandou-me fazer uma análise de sopro,resultado positivo.
    tenho uma bactéria no estômago que me provoca a tosse,e já à algum tempo.
    Esta bactéria é a única que consegue viver no estômago,que é muito ácido.Ela é uma das causas do cancro do estômago.
    Agradeço ao Tiago por ter registado o seu caso no blog,todos os dias me lembro dele e já lhe prestei uma singela homenagem no facebook.
    Temos que estar alerta.
    Com tudo isto devo dizer que,já fiz tratamento para a eliminar,vou voltar a fazer análises para saber se está extinta.
    Cláudia desculpa este testamento,mas não podia deixar de o relatar.
    bjhs e continuação das melhoras.

    felis

    ResponderEliminar
  8. Quero dizer as palavras do Tiago alertaram-me,para o cancro,porque ele não tinha tosse,mas sim outros sintomas
    felis

    ResponderEliminar
  9. Acho que todos nós temos medo de ter uma doença grave, mas tambem a esperança que a nós nunca nos acontece, é esse medo e essa esperança que faz com que muitas vezes não procuremos ajuda médica.
    Eu acho se nao tivesse o caso da minha sogra que faleceu, em 3 meses, com um cancro, se calhar tambem tinha deixado avançar a minha doença ao ponto de a agravar.
    Infelizmente pomos sempre os filhos, a familia e o trabalho frente da saúde.

    ResponderEliminar
  10. Déste-me motivação para fazer o que ando a 'pastelar' contra durante o último ano e meio...

    Tenho alguns sinais um pouco recentes (dos últimos três ou quatro anos) que são um pouco saídos da pele, e pelo menos um cresceu em area de superfíce.
    Amanhã, vou telefonar á clinica dermatológica, do outro lado da rua do meu trabalho, e marcar uma consulta... Há anos que ando a dizer que queria e devia ir ao médico soubre os sinais que me apareceram no corpo, duranto os últimos poucos anos. (E alguns menos recentes.)

    Vou deixar de ser preguiçoso e marcar consulta...

    ResponderEliminar
  11. Eu tenho medo, muito mesmo. medo de voltar a ficar doente. Mas isso não nos pode impedir de ir fazer todos os exames necessários para se descobrir algo que se passa fora do normal.

    Excelente mensagem.

    beijocas.

    ResponderEliminar
  12. Pat, eu nao acredito que trabalhas num hospital e ainda nao foste ver isso!!!! Se tivesses ao pé de mim levavas uma tareia que só visto!!! Toca a ver isso! Com os sinais na pele tb nao se brinca. Tenho uma amiga que todos os anos está a tirar um como prevenção! E tenho uma conhecida que durante a gravidez um dos sinais que tinha cresceu mto e foi a ver-se qd teve a criança e estava no hospital, uma enfermeira viu o sinal, e quando fizeram exames era cancro. Com a saúde nao se brinca e asssim com os exames ficas mais descansado! A partir de hoje todos os dias te pergunto se já foste ao médico! Vou ser chata!!! :P

    Gigi, acho que esse medo é normal. Mas se continuarmos a fazer os exames é pq somos mais fortes que esse medo.

    Felis, tudo acontece por alguma razão. Teres dado com o site do Tiago foi uma benção! :) Eu tb espero que o meu site venha a ajudar alguém no futuro.

    Teresa, vais certamente estar cá por muito tempo. Neste caso que relatei a senhora (segundo a minha amiga) já há mais de um ano que até tinha feridas no peito!!! Vê bem ao estado em que aquilo chegou! E só o mês passado é que foi ao médico.


    Beijokas para as meninas lindas que comentaram também e por terem vencido o medo :)))

    ResponderEliminar
  13. Bem... Eu não posso própriamente chegar á clinica de oncologia no segundo piso, e passar á frente dos doentes todos!! Coitados - ficam a secar p'ra lá horas e horas.
    Há pessoas que até se aproveitam, sendo funcionários, mas eu não me sentia bem.

    Contudo - como já te disse no Fb - lá marquei um exame na clinica do outro lado da rua, e fui visto na Segunda á tarde.

    Segundo o especialista, de momento não há nada de preocupante, e ele até comentou que aparento cuidar da pele. (É verdade que evito o Sol um pouco, e quando sei que vou passar o dia ao sol, levo uma bisnaga de creme comigo.)

    Agora é só vigiar os que já tenho, e pôr-me 'a pau', caso apareçam alguns novos.

    ResponderEliminar
  14. Excellent and decent post. I found this much informative, as to what I was exactly searching for. Thanks for such post and keep it up. Turbans

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Thanks Manohar. Glad I could be of any help.

      Eliminar